segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Saudade



Que saudades dessas pessoas tão queridas que o destino me fez não querer esquecer jamais!

Saudade também da costela assada ao molho de alho, do capuccino de R$7,00...das dores nas pernas de tanto caminhar sem direção, do banho de 15 minutos, da cama dura...do Cais do Porto. Ah que saudade dos cochilos no Mamau e do Henrique (rs) Que saudade da Dani, Laide, Pati e Fabrício...

Mas é a vida...a saudade sempre fica!