quinta-feira, 2 de julho de 2009

Esperando a chuva passar.


Hoje eu acordei com o barulho da janela batendo e o som da chuva entre as folhas das árvores.
Um friozinho bom para passar a manhã toda em meio aos cobertores.
Em plena madrugada, percebi que sempre esperamos a chuva passar, porque sabemos que podemos ficar resfriados se a deixarmos nos molhar.
Percebo, que todo mundo é assim! Todos esperam a chuva se acalmar.
Assim como esperamos os problemas, as más fases, as coisas ruins que insistem nos prejudicar.
Parece que a intensidade que a chuva molha minha vida é maior do que o fardo que eu consigo suportar. Parece que a cada passo, a chuva aumenta e o vento sopra mais forte e mais frio.
Mas se eu não fosse capaz de sair na chuva, me molhar e não me resfriar...eu estaria hoje pensando sobre ela?
Por mais que eu queira escrever algo que faça o mundo mudar completamente, hoje não consigo.
Embora a chuva tenha se acalmado e lá fora esteja caindo apenas pequenas gotas de vida.
Talvez mais tarde eu até consiga, descrever tudo aquilo que se passa por esta cabeça que não para de pensar. Mas agora a pedra no meu rim não permite.
Não tenha medo do resfriado, pense na sensação de liberdade ao se deixar molhar!

Edelise Gabardo