quarta-feira, 24 de novembro de 2010

desistir é inevitável

Hoje percebo que em um certo momento da vida, desistir é inevitável.
Talvez pelo fato de ser desgastante, incalculável e doloroso.
O amor que não volta, a amizade que não existe mais, o presente esperado, NADA!
De repente o NADA, enquanto se espera o TUDO.
O esperar nos faz desistir, é o primeiro passo.
A esperança é a última que morre? Sim! Morre quando percebemos que é necessária sua morte.
E enquanto a enterramos, a sensação é de liberdade, pois junto ao enterro da esperança, vai o amor não correspondido, o pedido não feito e a palavra jamais ouvida!
E a palavra dita?
Essa já é uma outra história!