quarta-feira, 15 de junho de 2011

As palavras têm tanto poder, que ao sair de sua boa, proferem situações; se vierem a acontecer, pode ser apenas uma coincidência. 
Tem dia que me pergunto se Deus é justo, se é necessário provar, provar e provar...
As maiores injustiças são aquelas que não podemos nos defender, nem sei se valeria à pena defender minhas palavras, opiniões, ideias, ideais e senso, o bom senso.
Mas acho que ainda não é tarde, não é tarde para ser passada para trás, não é tarde para ser julgada, não é tarde para ser apedrejada, e muito menos é tarde para se fazer justiça.
Tempo ao tempo, só isso... tempo!