segunda-feira, 11 de julho de 2011

Desabafo de uma apucaranense

Como é bom ter tempo para atualizar meu blog, escrever o que eu tenho vontade e o que eu acho interessante compartilhar.
Semana passada estava saindo da faculdade que trabalho a noite e a correia da minha biz escapou, e sabe o motivo?
Cai em um dos buracos da nossa cidade!
Não era um buraco qualquer, era um GRANDE buraco e como a rua não tinha iluminação suficiente, como ver?
Só quero salientar o estado precário que nossas ruas estão, e na verdade mesmo é geral. Todo bairro passa pelo mesmo problema.
Quando aconteceu este episódio comigo, eu fiquei parada no meio desta rua, por alguns minutos, liguei pra minha irmã pedindo um help e fiquei lá, esperando...
Comigo estavam, meu note na mochila e meu celular no bolso.
E tenho uma pergunta: Se alguém me assaltasse ali, quem seria o responsável?
Eu? Já que não vi o buraco ou a prefeitura que não está fazendo sua obrigação e não tem feito as manutenções necessárias por aí?
Fazia tempo que eu não passava tanto medo em uma noite só. Foi horrível.
Só gostaria que nossa prefeitura olhasse com mais carinho para nossas ruas, já que pedir pela saúde é o mesmo que falar grego.

A foto que ilustra este post, foi retirada do google, mas caracteriza muito bem a rua da minha casa, a rua do meu trabalho, a rua ao lado de casa... a rua do outro bairro...

2 comentários:

  1. Então, indignação, não somente tua, amiga Edelise...Acho uma total falta de competência, pois eu me arrebento de trabalhar para poder ter um carrinho legal, o qual eu vejo se acabar nos buracos da cidade, soltam-se todos os parafusos, começar a bater em todos os lugares possíveis, não sei mais o que fazer, pra andar de bicicleta aki na minha rua está difícil acredita? Eu não sei o fim disso, estou bem desanimada com a administração da cidade!!!

    ResponderExcluir
  2. Aqui na rua de casa tbm Flávia, e olha que o bairro que eu moro, antigamente, era um dos mais bem vistos na cidade, hoje... xiiii

    ResponderExcluir

Obrigada por acessar o Blog Ateliê das Letras!
Um grande abraço!
Edelise Gabardo