quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Superman – Para o Alto e Avante (por João Roberto Araújo Leão)

Em minha passagem pela FACED, onde fui professora por dois anos, pude conhecer grandes pessoas e seus trabalhos. Por gostar das palavras e bom senso de um ex- aluno, e hoje amigo, João Roberto Araújo Leão, compartilho com vocês um artigo sobre um dos mais interessantes heróis das Histórias em Quadrinhos, o Superman.

Para quem quiser ler mais artigos de autoria do João, acesse o blog dele: http://espacojoao.blogspot.com/

           

Superman – para o alto e avante

Reprodução
Quando os quadrinhos (Comics nos EUA) chegaram ao seu auge no início do século XX, podia-se encontrar personagens como Buck Rogers ou Tarzan. Tais publicações eram dotadas de extrema imaginação onde os heróis visitavam o espaço e lutavam contra hordas de alienígenas. Em 1934, influenciado por esses personagens, um jovem chamado Jerome “Jerry” Siegel imaginou um personagem que o ganharia “vida” quatro anos mais tarde. Esse personagem seria o marco inicial de um fenômeno cultural: Superman.
            O Superman (Super-Homem, como foi conhecido no Brasil até o início dos anos 2000) foi o primeiro Super-Herói dos quadrinhos, sendo publicado pela primeira vez em 1938 pela revista Action Comics nº 1. O Superman era dotado de superforça, velocidade, era invulnerável, capaz de suportar tiros de pistola e até mesmo detonação de bombas, além de ter visão de raios X, visão de calor e até mesmo (talvez) o maior sonho do homem desde que o mundo foi criado: ele podia voar. Mas ele tinha também uma vida dupla, o que empregava certa dinâmica as suas histórias. Quando não estava salvando o mundo, Superman era o pacato repórter do Planeta Diário, Clark Kent. Clark era apaixonado por Lois Lane e, com ela, viveu um dos mais famosos triângulos amorosos do entretenimento, uma vez que Lois não escondia sua atração pelo Superman.
Reprodução
            A mítica do Superman é interessante, afinal, ele é um herói, alguém altruísta que dedica sua vida para proteger os outros, mas também, ele é quase um semideus, alguém que veio de outro mundo (krypton, destruído em uma explosão), mostrando que os homens são frágeis e que dependem de uma forca superior.
            Hoje, aos 73 nos de idade, o Superman pode se orgulhar deter sido o primeiro e mais influente personagem dos quadrinhos e, se não fosse ele, talvez não existisse Batman, Mulher-Maravilha, Aquaman, Homem-Aranha, X-Men...

João Roberto Araújo Leão