sábado, 31 de dezembro de 2011

Retrospectiva 2011

Meu último texto de 2011 inicia-se em apresentar a sensação magnifica de dever cumprido.
Confesso que o primeiro semestre deste ano foi simplesmente péssimo no âmbito da amizade e da decepção que sofremos ao conhecer as pessoas como elas realmente são.
Mas como pessoa confiante, tudo passou!
Conheci inúmeras pessoas,  quando digo inúmeras, posso dizer que cerca de 500 delas foram meus alunos e ainda serão (coisa boa).
Novos colegas de trabalho, que só surgiram para acrescentar em minha vida.
Novas oportunidades!
Sinto saudade das ex-colegas de trabalho, dos antigos colégios, mas é uma saudade com sabor de "passagem".
O segundo semestre de 2011 foi incrivelmente maravilhoso, com tanta coisa boa, tantos momentos.
Sendo assim, vou fazer uma retrospectiva do meu ano, em fotos e vídeos, de coisas boas que vivi.
Minha família 
Aos meus leitores, desejo um ano com muitas realizações e saúde. E que este ano venha com muito amor!










Gincana Colégio Cobra - Nay, David e Vivi (amigos)
Praia - Itapema SC


Novos colegas de trabalho

Book com Keith Imamura

Show do Teatro Mágico

Rock in Rio
Rock in Rio
Jogo Corinthians x Palmeiras

Mostra de Fotografia - Projeto com os alunos do SESI

Mostra de Fotografia - Projeto com os alunos do SESI

Mostra de Fotografia - Projeto com os alunos do SESI

sábado, 24 de dezembro de 2011

Minha Carta ao Papai Noel


Cidade Qualquer, 24 de dezembro de 2011

Querido Papai Noel,

Durante este ano não me comportei tão bem assim, afinal tenho opinião formada e me indigno com política e educação, deste modo sempre deixei bem claro tudo que penso, e bem na verdade  mesmo, tive o disparate de dar minhas sugestões de melhoria, o que acredito ser uma ousadia e tanto.
Xinguei vários juízes durante jogos de futebol da nossa seleção e ofendi suas respectivas mães também.
Coloquei meu dedo indicador na cara da falta de alimentação e desemprego, cobrando assim respostas da nossa sociedade, esta que não me disse nada! Absolutamente NADA!
Em casa, sempre fiquei na cama mais cinco minutinhos, só para fugir da obrigação de lavar a louça ou varrer a calçada.
Melhor repetir: Não fui uma pessoa tão boa assim!
E sabe por quê?
Não pelos motivos que citei acima, mas por que na posição de simples ser humano, não fui boa o suficiente para mudar o mundo!
Não acabei com a fome!
Não diminui o índice de mortalidade infantil!
Não distribui empregos!
Mas eu juro Papai Noel que tentei!
Juro ter sofrido por cada vontade não realizada! 
Entretanto, mesmo tendo fracassado, eu também venci!
Venci quando fiz minha parte, quando tomei as dores do outro e pensei no meu próximo e no que ele precisava para ser feliz. 
Se eu fui feliz durante este ano? Opa!
Fui tão feliz, que eu nem teria motivos para escrever uma carta pedindo algo, ainda mais na maior cara-de-pau que estou hoje!
Todavia, eu preciso lhe pedir.
É um único desejo e necessito disto para seguir minha vida, pensando no próximo, desejando a ele sempre o melhor e lutando por direitos iguais.
Eu preciso, Querido Papai Noel de FÉ!
Isso mesmo, FÉ!
Preciso que o Senhor deixe embaixo de minha árvore uma dose de fé, se for possível, para que assim eu prossiga meu caminho; tenho a certeza que estou fazendo um bom trabalho e que um dia, todas estas pequenas atitudes terão valido a pena, afinal de contas: força de vontade, amor e respeito eu já tenho de sobra, só me falta um pouquinho de fé, para acreditar que mais alguém neste mundo pense como eu!
Obrigada pelos presentes que me mandou ano passado, mas como sempre o Senhor andou errando novamente, assim como no Natal de 1992, quando te pedi um piano e o senhor me mandou uma boneca, odeio bonecas Papai Noel, não esqueça disso.
Bom, é só isso!
Desejo ao Senhor um Feliz Natal e com muito trabalho, já que o senhor é a única pessoa que "conheço" que tem emprego garantido todo o ano. Que sorte!
Pode ficar tranquilo, este ano não tentarei sequestrar nenhuma de suas renas e prometo também não ficar de tocaia com uma rede para tacar no Senhor, eu mudei Papai Noel. Eu cresci!
Mas continuo acreditando na sua existência! 
Se eu não acreditar, quem vai?

Um grande beijo,

Sua fiel admiradora.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Sobre The Secret - Pensamento Positivo nunca é demais!

Como é triste perceber que a vida de algumas pessoas está fora do eixo, que não conseguem realizar um sonho, sequer.
Tem gente que quer tanto um emprego, que ao invés de conseguir, afasta toda e qualquer oportunidade.
Outras pessoas querem tanto um relacionamento, que pensam nisso tempo demais e gastam energias, afastando as pessoas ou deixando-as com medo.
Há alguns anos li The Secret e assisti ao filme, naquela época foi interessante, pois eu pensava erroneamente.
Hoje, após anos e mais madura percebo que diversas conquistas vieram, consequentemente, das minhas atitudes e postura.
Deixar de ser vítima e passar a ser protagonista da sua vida é o primeiro grande passo.
Vou postar aqui o filme, se acaso gostarem, leiam o livro. Coloque-o na cabeceira de sua cama, tenho convicção que lhes será bem útil.
Pensamento positivo nunca é demais!

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Expondo sofrimentos

http://1.bp.blogspot.com/-Oz12Pk7PLSE/Ts7xQqBuHdI/AAAAAAAABIU/
oVeazLqyirE/s1600/20061205160654.gif
Com tantas novas tecnologias disponíveis por aí, as pessoas acabam se expondo demais, transparecendo suas fragilidades e tornando-se fracas aos olhos do mundo.
Às vezes vejo postagens em redes sociais de pessoas sofrendo por amor, ou por falta dele; o que me intriga é o fato de perceber o quanto este número de sofredores têm aumentado com o passar dos anos e o pior é perceber que quanto mais jovens são, mais sofrem.
Há horas em meu dia onde o que mais tenho vontade de fazer é secar as lágrimas de algumas pessoas ou simplesmente dizer:
"Acredite em mim, esta dor vai passar!"
E realmente passa.
Todo e qualquer sofrimento, por qualquer motivo que seja, passa, quando menos esperamos estamos lá, refletindo sobre nossas atitudes e o que poderíamos ter feito para mudar toda aquela situação, e o mais interessante é que muitas vezes notamos que teríamos tomado as mesmas decisões.
Acredito que sofrer faça parte do nosso aprendizado diário e sendo assim, torna-se inevitável, tendo um imenso valor.
Sim, o sofrimento tem seu valor.
Quando sofremos por um relacionamento, por alguém que não se importou conosco, ou pelo menos imaginamos isso, aprendemos que fazer o mesmo com é inadmissível. Notamos também que se somos traídos por supostas amizades, devemos tomar uma grande precaução, afinal de contas o ser humano merece nosso respeito e consideração.
Com o passar dos anos aprendi a conviver com o sofrimento, com o meu e com o dos outros.
http://www.pop4.com.br/wp-content/uploads/2011/10
/redes_sociais.jpg
Tem gente que sofre demais.
Tem gente que sofre de menos.
Tem gente que parece nunca sofrer. – só parece!
Não é vergonha nenhuma admitir o que sente e abrir o coração, o cuidado está na medida em que se faz isto e onde se faz isto.
Abrir o coração e mostrar o que sente ou que pensa não te dá o direito de ofender o próximo, ainda mais quando é  porque outra pessoa faz o teu “ex-amor” feliz. 
Se houve amor um dia, por sua parte, o mínimo é estar feliz por pessoas boas se encontrarem.
Achar que deve expor a vida de um ex-colega de sala, de trabalho, de barzinho também não é o caminho para mostrar credibilidade.
Quanto mais você fala, menos acreditam em você.
Sofrer não é sinônimo de exposição. 
É momento de reflexão e sem culpa!
O que você pensa a "respeito do fulano de tal"? 
Isso não importa! 
O que importa é que a curiosidade do outro faz da sua vida um livro aberto e nem sempre isso faz bem.
Não pense que tenha sido substituído em algum momento da sua vida, você apenas faz parte de uma grande parcela da população que vence todos os obstáculos que a vida coloca em seu caminho.
Orgulhe-se de ter sofrido um dia, ainda mais se foi em silêncio.


Edelise Gabardo.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

E "SE"?

http://4.bp.blogspot.com/_iRvKWztpo5s/
SXumqwTz9EI/AAAAAAAAAEE/
uN7v11ZO2H4/s400/D%C3%BAvidas.png
São tantos assuntos atuais que me perco neles.
Corinthians sendo Campeão, Sócrates partindo desta para uma muito melhor, Paraquedista que morre porque não consegue se equilibrar e abrir o paraquedas, Fátima Bernardes deixando o JN, Planeta descoberto pela NASA que pode ser habitável Acidentes, Nascimentos...
E assim vai!
Informações o tempo todo e o mais interessante é que eu não consigo focar em apenas um e escrever sobre, só consigo pensar que tudo na vida acontece a partir de um "Se". 
E e SE Sócrates não tivesse colocado o primeiro gole de álcool na boca?
E SE pudermos mesmo morar em outro planeta, vamos abandonar o nosso?
E SE o paraquedista tivesse resolvido ficar em casa somente aquele dia?
E SE os motoristas não tivessem ultrapassado ou tivessem sido mais cautelosos?
Tudo em nossa vida gira em torno de uma dúvida, de um "SE" .
E como seria sua vida SE você tivesse dito aquele não, ou aquele sim. Se tivesse emagrecido aqueles cinco quilos, se tivesse tirado férias ou SE tivesse amado?
E SE  tivesse sido feliz?
O que te faz ter incerteza de buscar alegrias?
E se pudéssemos voltar no tempo, você voltaria?
Tiraria o “SE”da sua vida?