sábado, 24 de dezembro de 2011

Minha Carta ao Papai Noel


Cidade Qualquer, 24 de dezembro de 2011

Querido Papai Noel,

Durante este ano não me comportei tão bem assim, afinal tenho opinião formada e me indigno com política e educação, deste modo sempre deixei bem claro tudo que penso, e bem na verdade  mesmo, tive o disparate de dar minhas sugestões de melhoria, o que acredito ser uma ousadia e tanto.
Xinguei vários juízes durante jogos de futebol da nossa seleção e ofendi suas respectivas mães também.
Coloquei meu dedo indicador na cara da falta de alimentação e desemprego, cobrando assim respostas da nossa sociedade, esta que não me disse nada! Absolutamente NADA!
Em casa, sempre fiquei na cama mais cinco minutinhos, só para fugir da obrigação de lavar a louça ou varrer a calçada.
Melhor repetir: Não fui uma pessoa tão boa assim!
E sabe por quê?
Não pelos motivos que citei acima, mas por que na posição de simples ser humano, não fui boa o suficiente para mudar o mundo!
Não acabei com a fome!
Não diminui o índice de mortalidade infantil!
Não distribui empregos!
Mas eu juro Papai Noel que tentei!
Juro ter sofrido por cada vontade não realizada! 
Entretanto, mesmo tendo fracassado, eu também venci!
Venci quando fiz minha parte, quando tomei as dores do outro e pensei no meu próximo e no que ele precisava para ser feliz. 
Se eu fui feliz durante este ano? Opa!
Fui tão feliz, que eu nem teria motivos para escrever uma carta pedindo algo, ainda mais na maior cara-de-pau que estou hoje!
Todavia, eu preciso lhe pedir.
É um único desejo e necessito disto para seguir minha vida, pensando no próximo, desejando a ele sempre o melhor e lutando por direitos iguais.
Eu preciso, Querido Papai Noel de FÉ!
Isso mesmo, FÉ!
Preciso que o Senhor deixe embaixo de minha árvore uma dose de fé, se for possível, para que assim eu prossiga meu caminho; tenho a certeza que estou fazendo um bom trabalho e que um dia, todas estas pequenas atitudes terão valido a pena, afinal de contas: força de vontade, amor e respeito eu já tenho de sobra, só me falta um pouquinho de fé, para acreditar que mais alguém neste mundo pense como eu!
Obrigada pelos presentes que me mandou ano passado, mas como sempre o Senhor andou errando novamente, assim como no Natal de 1992, quando te pedi um piano e o senhor me mandou uma boneca, odeio bonecas Papai Noel, não esqueça disso.
Bom, é só isso!
Desejo ao Senhor um Feliz Natal e com muito trabalho, já que o senhor é a única pessoa que "conheço" que tem emprego garantido todo o ano. Que sorte!
Pode ficar tranquilo, este ano não tentarei sequestrar nenhuma de suas renas e prometo também não ficar de tocaia com uma rede para tacar no Senhor, eu mudei Papai Noel. Eu cresci!
Mas continuo acreditando na sua existência! 
Se eu não acreditar, quem vai?

Um grande beijo,

Sua fiel admiradora.